Prova do Enem 2015

Atualizada em: 18/05/2015

Provas do Enem serão realizadas nos dias 24 e 25 de outubro. Inscrições ocorrem de 25 de maio a 05 de junho...

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação, divulgou o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição de 2015. As provas serão realizadas nos dias 24 e 25 de outubro. A data foi antecipada em relação a 2014, o que já era esperado, uma vez que naquele ano tivemos o segundo turno das eleições.

Os candidatos terão de 25 de maio a 05 de junho para realizarem suas inscrições no Enem 2015. O edital contendo as regras foram divulgadas nesta segunda-feira, dia 18 de maio, e traz novidades. Este ano o valor da taxa de inscrição foi reajustado de R$ 35 para R$ 63, um aumento de 80%. De acordo com o edital, os estudantes menores de idade que ainda não estiverem no 3º Ano do Ensino Médio não poderão usar as notas obtidas no exame para obter a certificação do Ensino Médio ou acessar o Ensino Superior sem passar pelo terceiro ano regular.

A expectativa é de que o número de inscritos ultrapasse os 10 milhões este ano. Vale lembrar que no ano passado 9.519.827 pessoas se inscreveram para a prova do Enem 2014, representando um aumento de 21,8% no número de inscritos em relação à edição de 2013, quando 7.834.017 se inscreveram. Em 2012, foram 6.495.446 inscritos e em 2011 haviam sido 6.221.697. Vale destacar que destes 9,5 milhões, uma parcela não efetuou o pagamento da taxa de inscrição, o que fez com que o número de inscritos com direito de fazer a prova foi 8.721.946.

Edital do Enem 2015

O edital do Enem traz as regras gerais do exame. Para este ano novamente a redação chama a atenção. A cada edição da prova está ocorrendo um aumento do rigor na correção das redações. No Enem 2014 os textos que tiverem mais de 100 pontos de discrepância entre a correção de dois avaliadores foram encaminhadas a um terceiro corretor. Em 2012, a diferença necessária para que a redação fosse avaliada uma terceira vez era de 200 pontos. 

Redações que continham trechos desconectados com o resto do texto receberam nota zero. Até 2013, provas com esse perfil perdiam de 400 a 500 pontos. Um outro aspecto que ganhou maior rigor foi a correção dos erros ortográficos. A melhor forma de se alcançar uma boa nota na redação do Enem é por meio da leitura e escrita constante. Algumas dicas simples para a redação do Enem são sempre bem vindas.

No Enem 2014 houve vazamento do tema da redação, mas a Polícia Federal informou que não houve beneficiados.


Provas do Enem 2015

As datas de aplicação das provas do Enem 2015 serão 24 e 25 de outubro. No primeiro dia, um sábado, os candidatos farão as provas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza, de 13h às 17h30 (horário de Brasília). No dia seguinte, domingo, serão aplicadas as provas de linguagens e códigos, matemática e redação, de 13h às 18h30 (horário de Brasília). O estudante deve ficar atento aos horários das provas, uma vez que tem sempre como orientação o horário oficial de Brasília.

Pretendia-se fazer uma edição do Enem “Online” ainda em 2015, mas a ideia teve que ser adiada, mesmo após a ocorrência da consulta pública sobre o novo exame que ocorreu em março.


Sobre o Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM

O Enem é uma prova criada pelo MEC em 1998 como ferramenta para avaliar a qualidade geral do Ensino Médio no país. Com o passar dos anos o exame passou a ser usado como forma de acesso ao Ensino Superior em universidades públicas brasileiras através do Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

A prova também é feita por pessoas com interesse em obter uma bolsa total ou parcial no Programa Universidade para Todos (ProUni) e, a partir de 2009, além de servir como certificação de conclusão do Ensino Médio em cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA), antigo supletivo, substituindo o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Este ano a nota de redação do Enem passou a ser utilizado como critério de participação na seleção do Programa Ciência Sem Fronteiras. Já tivemos caso de estudante que entrou na Justiça tentando remover essa condição, mas a Advocacia Geral da União (AGU) manteve a exigência.